“Mariana Castello é artista visual e percorre diversos caminhos: pintura, graffiti, escultura, ilustração e tatuagem. A artista vive em constante movimento se aventurando pelas mais variadas técnicas e utilizando dos suportes mais inusitados para construir obras.
Divide-se entre a efemeridade e o alvoroço da rua e calma e instrospecção de seu atelier. Neste dois mundos, entrega suas produções plenas em cores, texturas e camadas. Constrói suas produções sem saber onde vai chegar e busca a inserção de elementos que chegam à artista pelos caminhos mais distintos. Mariana busca suas referências em situações corriqueiras como um passeio pelo bairro e uma conversa com a família.” – Laís Escher

A pintura carrega em sua essência uma sátira a partir da frase “É us guri, né pai.”, de uso comum masculina na região do Rio Grande do Sul, principalmente na capital e regiões metropolitanas. Com a ideia de agregar e justificar tais costumes do sexo masculino resolvi me apropriar e torná-la por inteira feminina, fazendo dela também uma justificativa para a importância das mulheres na construção social.