Rita cresceu em Goiânia e hoje mora em Sampa. Desenha desde que se entende por gente, mas só se assumiu artista em 2012, quando largou tudo para começar a pintar na rua e voltar a fazer ilustração, tirinhas, zines. Hoje a principal plataforma da sua expressão é a rua. Possui duas linhas de trabalho que mais se identifica: ilustração infantil, na qual uso os muros da cidade para ilustrar e contar uma história sobre a cidade ou sobre os seres fantástico que habitam suas ruas, e a série #chorasangue de lambes e intervenções na cidade na qual eu tento contar um pouco da exploração do trabalho, das dores e doenças que este sistema pode causar, principalmente naqueles que tem pouco ou nenhum escolha com relação a seu meio de trabalho. O que a encanta em poder levar seu trabalho do atelier para a rua é essa possibilidade de interação com as pessoas e com o meio, bem como o impacto que pode causar na cidade e nas pessoas que são sensibilizadas pelas intervenções.”